iPhil @ NYC

New York Costumes

Um dos sítios que mais gozo me deu descobrir em Nova Iorque, foi, sem dúvida, a loja New York Costumes.

New York Costumes

A primeira loja que conheci era bastante discreta, mas ao olhar para o seu interior, fiquei curioso e entrei.

Basicamente, entrei numa espécie de loja dos sonhos. Máscaras, máscara venezianas, fatos, chapéus, muitos chapéus, bonecos à escala, fantoches, marionetas, merchadising de filmes e imitações de guarda-roupa, etc, etc.

Muitos metros quadrados de quilty pleasures geek.

New York Costumes

New York Costumes

Dias depois, descobri a loja que fica próxima de Union Square e se a primeira era uma loja secundária, esta loja era absolutamente extraordinária. Com um aspecto mais antigo e acolhedor, era impossível não perder 1 a 2 horas dentro da loja e mesmo assim, era preciso fechar os olhos a muita coisa e resistir…resistir era a palavra de ordem.

New York Costumes

Mas agora perguntam…afinal, o que acabaste por comprar?

Ora bem, quem me acompanha no Twitter, soube, logo na altura, que comprei um pack do Indiana Jones com o chapéu e o chicote.

Indiana Jones

Mas, sem dúvida, a melhor compra, acabei por ocultar, até porque também era para oferta, e por isso, não podia revelar.

Estão a ver a máscara do V do V for Vendetta? Pois bem…perdi a cabeça e comprei mais do que uma, para executar ou tentar executar uma ideia para um quadro. Veremos se resulta. Depois mostro o resultado final (espero conseguir algo, com recurso ao Ikea).

V

Para terem uma ideia dos produtos que podem lá encontrar, podem passar pelo site oficial, em newyorkcostumes.com. No mesmo, podem encontrar também a localização das lojas. A loja, que apresento a imagem no início do post, é que está muito próximo da Union Square em plena Broadway Avenue.

É verdade que se aproxima o Halloween, mas esta loja, tem muito mais para oferecer…é de visita obrigatória, numa passagem por Nova Iorque.

(Infelizmente, não sendo possível tirar fotos no interior da loja, as que publiquei neste blog, foi tiradas discretamente com o iPhone e publicadas logo na altura, no Twitter.)


Sneak Peak das fotos de NY

Não prometo prazos, mas finalmente tive a olhar para as fotos de Nova Iorque com o chamado “Olho de Falcão”, para iniciar a selecção das fotos que terão direito a edição e posterior publicação no Flickr.

Para já, deixo-vos com um sneak peak de uma montagem engraçada que decidi fazer com a montra de uma das lojas do MoMA, sendo que, o ponto de partida foram duas fotos, tiradas de ângulos diferentes e em momentos diferentes.

Foi este o resultado, que mais tarde, será publicado no Flickr.

MoMA


New York Tours

Sim…ainda falta publicar alguns posts sobre Nova Iorque, com algumas dicas essenciais para quem pretende visitar a cidade pela primeira vez e pretende optimizar os dias.

Uma das formas de se visitar as cidades é através dos tours. Nova Iorque oferece várias formas. Temos os habituais autocarros, barco com percursos em torno da ilha de Manhattan e claro, os conhecidos voos de helicóptero. Infelizmente, ainda não tive oportunidade de fazer o último, por isso, vou ficar pelos dois primeiros.

Para os percursos de autocarro, recomendo a Gray Line, que curiosamente, também opera em Lisboa, algo que só reparei, depois de ter regressado de Nova Iorque. Para encontrar os senhores da Gray Line, é muito simples. Basta passar pela entrada principal do Empire State Building e falar com um dos senhores de colete vermelho. Uma das paragens principais, fica precisamente numa das ruas encostadas ao Empire State Building.

Gray Line

Como os percursos individuais são muito caros, recomendo naturalmente os packs de 48h e 72h, em que podem fazer 4 percursos, Downtown Loop, Uptown Loop, Brooklyn Loop e Night/Holiday Lights Tour. Os percursos, individualmente, custam 44 dólares, mas o pack de 48h, pode ser comprado por 54 dólares (preço web: 49 dólares) e o pack de 72h, pode ser comprado por 64 dólares (preço web: 59 dólares).

Gray Line Maps

Se não existe a pretensão de usar os tours como meio de transporte e o objectivo é fazer somente os percursos propostos, então eu recomendava reservar apenas um dia e fazer 3 percursos: Downtown Loop de manhã, Uptown Loop à tarde e ao final da tarde e noite, fazer o percurso Night/Holiday Lights tour e assim, em apenas 1 dia, descansam as pernas e fazem num só dia 3 dos 4 percursos disponíveis. Opcionalmente, podem deixar o percurso de Brooklyn diurno para o segundo dia.

Preparem-se, em cada autocarro, deixarem a já famosa “tip” ou gorjeta e se fizerem o percurso inteiro, acreditem que a mesma será mesmo exigida. Para além da cultura da gorjeta que existe em Nova Iorque, os guias acham que conseguem oferecer mais do que lhes é exigido e por isso, acham que merecem a tal gorjeta.

Para mais informações, consultem o site newyorksightseeing.com, se quiserem, podem consultar o PDF, com o mapa de todos os percursos.

Circle Line

Depois temos o tour feito de barco, à volta da ilha de Manhattan. Existem percursos mais curtos, realizados só no Hudson River ou no East River, mas sinceramente, reservava 3 horas de um único dia e fazia o percurso completo, em torno da ilha de Manhattan. Por causa do clima, existem horários diferentes para este percurso, pelo que, recomendo que consultem esse horário no site do operador que recomendo, a Circle Line. Como se trata de um percurso longo, só existem 2, 3 ou 4 horários durante o dia, dependendo da altura do ano. O ponto de partida é muito simples, é mesmo ao lado do porta-aviões Intrepid. Ou seja, podem reservar um dia para visitar o museu do Intrepid e logo a seguir, fazem o percurso completo de barco.

Circle Line Map

As 3 horas, a dada altura podem ser monótonas, mas se o guia que fizer a narração do percurso for boa onda, o tempo passa depressa. O barco tem todas as condições, como o bar e por isso, as 3 horas não são um problema. Este percurso custa 35 dólares.

Esta viagem, começa com uma espécie de extra, uma vez que o barco faz uma aproximação à ilha da Estátua da Libertade, isto é, trata-se de um opção válida para que pretende evitar a viagem à Liberty Island, que é, naturalmente, muito concorrida e demorada, sobretudo por causa do processo de segurança de embarque. É verdade, que uma aproximação à ilha não substitui a ida à simbólica Liberty Island, mas pode ser uma opção interessante.

Para mais informações, consultem o site circleline42.com.

Para terminar, devo acrescentar que sou um pouco anti-tours, formatados para turistas. Detesto ser identificado como turista…mas estes tours, podem ser, de facto, uma forma eficaz, que aumentar as zonas pelas quais passei, numa cidade gigantesca como é Nova Iorque e pode ser também, uma forma de poupar as pernas e quem sabe, utilizar estes autocarros como meio de transporte durante 48 ou 72 horas, fazendo os percursos parciais.

Espero sinceramente que este possa ser mais uma dica que vos possa ajudar numa futura viagem à “Cidade que nunca Dorme”.


Viagem a NY e o acesso à Internet

Quem acompanha o blog, recorda-se com certeza, da minha pesquisa para conseguir um Plano de Dados, que fosse possível utilizar em Nova Iorque com o iPhone 4 e este post, é sobretudo direccionado para quem tem o iPhone desbloqueado ou livre de operador.

A ideia inicial seria adquirir um plano Voz + SMS + Dados. Infelizmente, rapidamente percebi que seria quase impossível. Nos planos pré-pagos da AT&T, por exemplo, existe a vertente dados, mas a facturação é feita por KB de utilização e seriam cobrados, valores estupidamente altos.

Então o plano foi alterado ligeiramente. O cartão Vodafone com roaming seria utilizado no iPhone 3G, apenas para voz e SMS. O iPhone 4 ficaria com um cartão de dados e apenas dados e não de Voz + SMS + Dados, como pensava inicialmente.

Surgiram duas hipóteses.

A primeira hipótese é para quem pretende adquirir um iPad Wifi + 3G, que vem com um cartão de dados da AT&T e que podem activar numa Apple Store, com a ajuda do Genius que vos atender. Activam o iPad e activam logo de seguida, um plano mensal, sem contrato, da AT&T. Têm dois planos à disposição: 14,99 dólares para 250MB de tráfego ou 25,00 dólares para um plano de 2GB. Nos ecrãs de activação, introduzem os dados do vosso cartão de crédito e os vossos dados de facturação. Provavelmente terão alguns problemas na introdução da morada, mas como bons portugueses que são, introduzam logo a morada do hotel, por exemplo, e o respectivo número de telefone e resolvem a questão.

iPad

NOTA IMPORTANTE: Caso optem por esta solução, recomendo vivamente, antes da viagem de regresso, que voltem a introduzir o cartão da AT&T no iPad e cancelem o plano que subscreveram no início da viagem, para que não exista uma renovação automática do plano. Apesar de não existir um contrato associado, o plano é renovado automaticamente, todos os meses.

A segunda opção é mais acessível. Através da T-Mobile, podem adquirir um plano de dados mensal, sem contrato por 39,99 dólares e que inclui 5GB de tráfego. Têm também a opção para 200MB de tráfego por 24,99 dólares.

T-Mobile

Como tinha o interessado no iPad, escolhi a primeira opção, mas como podem verificar, têm outras opções e bastante mais acessíveis.

Para quem escolher a opção iPad, recordo que a utilização do cartão AT&T no iPhone, vai obrigar a uma personalização da APN. A APN a utilizar é “broadband” (sem as aspas, claro) e podem seguir este guia do Carlos Martins para conseguir fazer essa configuração.

Com o iPhone configurado com um cartão de dados, podem continuar a fazer chamadas com o mesmo, através do Skype e a um custo muito baixo. Infelizmente, ainda não é possível configurar um número nacional no Skype, para que possamos receber chamadas e enviar SMS. Assim, podem continuar contactáveis com o Roaming, mas podem evitar o roaming nas chamadas que queiram realizar.

Mesmo assim, as poucas chamadas e mensagens que fui obrigado a enviar via roaming, fizeram disparar a conta da Vodafone. Não fosse esta solução, não quero imaginar como seria. Recordo que, durante a viagem, estive constantemente ligado à web, sobretudo através do Twitter. Provavelmente, nem sequer tentaria. Apesar de existirem N hotspots, a grande maioria obriga a aquisição de minutos e não é livre. Logo, não são opção.

AT&T

Uma última nota para a qualidade de serviço da AT&T. Todos nós, que acompanhamos as notícias tecnológicas, já sabíamos da fama que a operadora tinha, mas nunca pensei que fosse tão mau. Os clientes de São Francisco já tinham dito que o serviço era péssimo, em Nova Iorque, a AT&T tinha realizado um reforço do serviço. Ora bem, sinceramente não chegou. Foram muitas as situações em que tinha o sinal do máximo, com 3G, mas o serviço simplesmente não funcionava. A publicação de uma imagem no Twitter podia demorar 10/15 minutos, como podia ser quase imediato. Pareceu-me que o elevado número de utilizadores, pode afectar e muito a qualidade de serviço. Com tantas tentativas falhadas para fazer um simples tweet, a bateria, nunca chegava para um único dia. Em relação a chamadas, não faço ideia, mas para web, a experiência na AT&T, não foi de facto a melhor.

Aqui fica a minha solução. Como calculam, em vez o iPhone 3G para roaming, podem usar um telemóvel mais antigo, para chamadas e SMS e em vez do iPhone 4, podem usar um smartphone alternativo, como um Blackberry, um Android, etc.


Saudade


Link do Vídeo



Quando for grande, quero fazer vídeos assim…

Via Benjamim no Twitter.

Nota Mental: Ainda há posts pendentes sobre Nova Iorque para publicar.


Alone in New York

Acabo de receber, via Twitter, a dica enviada pelo BrunuM, para esta curta sobre Nova Iorque…mais um pequeno filme, filmado de forma brilhante.


Link do Vídeo


High Line Park

E regressamos a Nova Iorque, para vos falar do High Lane Park, um dos pontos de interesse mais recentes, que Nova Iorque tem para apresentar.

High Line Park

Foto: Joel Sternfeld

A High Line foi construída nos anos 30, com a função de tirar os comboios das ruas de Manhattan. Para já, das 3 secções, só a Secção 1 está aberta ao público. Quando todas as secções forem abertas, o High Line Park terá cerca de 1600 metros de cumprimento.

Infelizmente, a minha visita ao High Lane Park foi feita num dia de chuva, mas deu para perceber, de que se trata efectivamente de um projecto muito interessante de recuperação de um espaço público, que deixou de ter utilização.

Deixo-vos com o vídeo de apresentação do projecto do High Line Park.


Link do Vídeo

Para mais informações, podem consultar o oficial do High Line Park em thehighline.org.


NBC Studio Tour

Este é o primeiro de um conjunto de posts, que conto fazer ao longo do tempo, com algumas dicas que ficaram por publicar, enquanto estive em Nova Iorque.

Começo com o tour pelos estúdios da NBC, em pleno Rockefeller Center. Para além da visita obrigatória ao “Top of the Rock” ao Observation Deck, com a fabulosa vista da ilha de Manhattan, também é possível fazer uma visita a alguns estúdios da NBC.

Aqui fica um vídeo que resume e bem a visita que poderão fazer.


Link do Vídeo

Recomendo que comprem os bilhetes através do site da NBC, uma vez que a tendência é não terem acesso ao tour, no momento em que chegam. Assim, garantem que têm lugar no dia e hora que pretendem. A visita começa e acaba na NBC Experience Store.

Aconselho que tentem fazer o tour ao final da manhã ou logo a seguir ao almoço…sobretudo se forem fãs do Jimmy Fallon. A minha visita começou às 15h e já não tivemos acesso ao estúdio do Jimmy Fallon. Esqueci-me de questionar, mas das duas uma…por cada tour só visitamos dois estúdios de cada vez ou o programa do Jimmy Fallon já estava a ser ensaiado/gravado.

Do conjunto apresentado no vídeo, a visita consistiu somente na visita aos estúdios do Football Night e do Saturday Night Live.

E por falar em Saturday Night Live…aqui está a estreia na nova temporada, no passado sábado, que já dá que falar, por causa da presença da Katy Perry.


Link do Vídeo

Argh…eu estive ali…tão próximo daquele estúdio!


The Devil Wears Prada

Até no avião, não consegui realmente deixar Nova Iorque para trás. O que acontece é que “The Devil Wears Prada” foi um filme que me passou completamente ao lado…até à viagem para Nova Iorque, uma apanhei algumas cenas, no sistema multimédia de uma jovem norte-americana. Fiquei interessado e na viagem de regresso, não perdi tempo e foi o primeiro filme da viagem.

E de facto, o filme respira Nova Iorque por todos os poros…e vá, Paris…


Link do Vídeo

Ah, estamos perante mais uma excelente performance de Meryl Streep.


Home

"Home" - David Byrne and Brian Eno (ouvida ontem no Starbucks)


Link do Vídeo


Artistas (e Cromos) de Rua

Como é sabido por todos, Nova Iorque é conhecida pelos “eventos espontâneos” e quem assiste não se livra de dar o seu contributo em formato de notas de dólar. Há também aqueles que se limitam a tocar qualquer coisa, na esperança que os dólares vão caindo e depois há aqueles que simplesmente gostam de aparecer…aqui ficam dois exemplos…


Link do Vídeo


Link do Vídeo


O mistério das Luzes do 11 de Setembro

Como já vem sendo habitual, nas comemorações do 11 de Setembro, dois focos de luz gigantes são ligados, no lugar onde estavam as torres do World Trade Center, mas este ano, algo de muito estranho aconteceu…e deste vez, mesmo eu, tive oportunidade de ver com os meus próprios olhos e a Wired explicou o motivo.

9/11 Memorial of Light

De facto, nos focos, notava-se que havia qualquer coisa em movimento…imaginem uma janela, que deixa passar um pouco de sol e nota-se, a olho nú, no respectivo foco de luz, o pó em movimento. Era exactamente a mesma coisa, mas em ponto grande…muito grande.

A Wired explica então que se tratavam de aves migratórias, uma vez que Nova Iorque encontra-se precisamente numa rota migratória de aves e uma conjunção de eventos…furacões, chuva, baixa de temperatura, fase da Lua, etc, fizeram com que as aves marcassem a passagem por Nova Iorque precisamente nos dias em que os focos estariam ligados.

Aqui fica um vídeo que ilustra bem o efeito causado pelas aves.


Link do Vídeo


E estrelas de cinema?

Sim, vi logo no primeiro dia, em pleno Columbus Circle, o actor Peter Gallagher.

Peter Gallagher

Se não estão a ver quem é, eu dou uma ajuda…ele entrou no American Beauty e no Sexo, Mentiras e Vídeo e foi o Koons, no Californication, o director da escola que contrata Hank Moody como professor.

Depois de me ter cruzado com Gene Simmons dos Kiss em 2008, agora foi Peter Gallagher.


Airplay NYC

Tal como em 2008, deixo-vos com uma espécie de momento MTV, em que vos dou a conhecer as músicas que mais se ouvem neste momento nas rádios e nas lojas de Nova Iorque.

Só vos peço para não se impressionarem com a qualidade (ou falta dela) das músicas…ora cá vai…


Link do Vídeo


Link do Vídeo



Um dos objectivos principais da viagem foi cumprido. Conseguir estar no topo do 30 Rockefeller Plaza, mais conhecido como 30 Rock e conseguir fotos de final de tarde, com o pôr do sol e melhor ainda, fotos da cidade de Nova Iorque à noite.

NYC

Apesar da confusão que se instalou no terraço/miradouro do “Top of the Rock”, lá consegui um spot fixo, para captar algumas das minhas melhores fotos de sempre. Sei que se calhar podia ainda melhor…mas, acredito, que ficou ali, material do bom.

Efectivamente, aquele pôr do sol, é verdadeiramente mágico…ver, ali, com os meus próprios olhos, ver a transição de Nova Iorque, do dia para a noite…literalmente.

Para ilustrar este post, para além da foto, deixo-vos com um vídeo muito simples que captou Manhattan, ainda de dia e já de noite, que se “sente” o pulsar da “cidade que nunca dorme”!

Por falar em dormir…está na minha hora…



15
To Tumblr, Love Metalab